trovoa e relampeja

Enquanto isso o devaneio, pensa, repensa em tudo, e como “alice na toca do coelho” nunca tem fim, apesar de ser cíclico. As idéias dão voltas, fazem curvas, tropeçam nos fatos, e buscam sempre a verdade, mas ficam em dúvida quanto à sua conclusão real, algo do tipo, essa pesquisa não pretende esgotar o assunto, sempre tem um porém, um porque, e nós, pequeninas poeiras nesse universo podemos compreender muito pouco.

Pouco este que é muito até, nos dias atarefados, no porque da solidão que impera, no porque do apego às coisas, às pessoas e às idéias.

Ter um hobby parece o certo, mas não é certo fugir quando a mente se complica em meio aos pensamentos, entre as idas e vindas, pode estar a resposta que tanto procuramos, o motivo pelo qual nascemos e estamos aqui – cumprindo nosso papel – neste curto espaço de tempo.

De tudo, as atitudes devem ser para o bem.

Chega de tititi do fulano, de tititi do beltrano, se cada um cuidar de si, e deixar que cada um siga seu caminho, teremos um mundo bem mais saudável. Seja pequena ou grande, a ação em função do bem faz toda a diferença.

E ainda trovoa, e ainda relampeja… é a natureza, cumprindo o seu propósito.

foflah